Onde quer que o chinês vá, o costume de beber chá o segue. Os chineses foram os primeiros que descobriram a folha de chá e bebeu chá por incontáveis anos. Quando você chega na bonita ilha de Taiwan, você pode observar alguns cavalheiros anciãos sentados em pares e em três, provavelmente em algum templo em alguma velha rua. Eles podem estar reunidos ao redor de um simples mas atraente bule de chá do tamanho de um punho, cada um segurando uma pequena xícara, misturando conversa com bebida. Esta é a tradicional cerimônia chinesa " Chá dos homens velhos " (lao-jen ch'a). Enquanto passeando nas ruas movimentadas da metropolitana Taipei, seu nariz também poderá conduzi-lo a uma loja de " arte do chá ", identificada por um grande sinal, com o caracter chinês para " chá " (ch'a) nele. Se o prospecto de uma experiência de degustação do chá o intriga, um perito na bebida o iniciará nos fundamentos do " chá do kung fu " ou o tradicional ritual de extração do chá e sua bebida.

O Chá é uma parte indispensável da vida de um chinês. Um ditado chinês identifica as sete necessidades básicas diárias como combustível, arroz, óleo, sal, molho de soja, vinagre e chá. O costume de beber chá é profundamente inveterado em quase todo chinês, e tem sido por mais de mil anos. Durante Dinastia T'ang (618-907 D.C.), um homem chamado Lu Yu entrou no mosteiro budista cedo em vida, mas voltou quando mais velho a vida secular. Posteriormente, ele ficou conhecido por melhor resumir o conhecimento e a experiência de seus antecessores e contemporâneos no primeiro compêndio no mundo em chá-- o Chá Clássico (ch'a Ching). Este trabalho ajudou a popularizar a arte de beber chá por toda a China, tornando ávidos bebedores de chá todas as pessoas desde o imperador e o ministro ao vendedor de rua e soldado. Até mesmo os países vizinhos como Coréia, Japão e o Sudeste da Ásia vieram a adotar o costume de bebe chá.

 

Os chineses foram os primeiros a descobrir o chá.
No início do século 17, a Companhia Holandesa da Índia Oriental introduziu o chá chinês pela primeira vez na Europa. Em meados do século 17, o chá da tarde tinha se tornado um ritual padrão da nobreza britânica. É interessante notar que há duas diferentes pronúncias; chá de "tea" nos idiomas mais comuns e a da palavra chinesa -tee- originária de diferentes dialetos chineses. Idiomas de países que uma vez importaram as folhas do norte da China, como Turquia, Rússia e Japão, adotaram algumas variações do som chá, como chay, chai ou chya. Países nas linhas marítimas do sudeste da China, como Espanha, Alemanha e Inglaterra, emprestaram a palavra nas formas de te, Tee e tea, respectivamente, baseada na pronunciação chinesa meridional.

O chá é feito das jovens e tenras folhas da árvore de chá. As diferenças entre os muitos tipos de chá disponíveis são baseadas nos métodos particulares usados para processar as folhas. A chave para todo o processo é o assado e a fermentação. Pela fermentação, as folhas originalmente verdes tornam-se marrom-avermelhadas. Qunato mais longa a fermentação, mais escura é a cor. Dependendo da duração do assar e do grau de fermentação, a fragrância pode variar de floral para frutuoso ou para malte.

O chá que não foi fermentado é chamado de chá verde. O chá macerado de folhas verdes é jade verde para amarelo-verde em cor e emite a fragrância de legumes frescos. Exemplos de chá verde são " Bem Dragão " (Lung-ching) e " Caracol Verde de Primavera " (Pi-lo-ch'un). Os chineses chamam o chá que sofreu completa fermentação de " chá vermelho " (hung-ch'a); no Oeste é conhecido como " chá preto ". O chá feito de folhas de chá preto é marron-avermelhado em cor e tem um aroma semelhante ao malte. Oolong ou chá " Dragão Preto" (Wu-Lung) é um exemplo de um chá parcialmente fermentado. Este chá é único na China, e Taiwan é uma de suas maioria áreas de produção.

O Chá Oolong é apresentado em três graus de fermentação: ligeiramente fermentado, moderadamente fermentado e completamente fermentado. As características de identificação do chá Oolong ligeiramente fermentado, como o Paochung, é um aroma cheio e uma cor clara e dourada. Tipos moderadamente fermentados como o " lron Buddha " (T'ie-kuan-yin), " Narciso " (Shui-hsien) e " Pico Congelado " (Tung-ting) possuem uma cor marrom, um sabor " maduro " que atrai mais pela sensação do gosto que pelo cheiro e um vago sabor doce ao final. Chá infundido de folhas de chá moderadamente à fortemente fermentadas como " Cabelo Branco " Oolong (Pai-hao Wu-lung) possui uma cor vermelho-laranja e um aroma frutuoso. Para fazer um bom chá, deve ser dada uma atenção especial a qualidade da água, a temperatura da água, a quantidade de folhas de chá usadas e o tipo de bule. Água suave (água com um baixo conteúdo mineral) que é clara e fresca deve macerar chá; água pesada deve ser evitada de todas as formas. A temperatura de água correta varia de chá para chá; para tipos completamente fermentados e tipos moderadamente fermentados deve ser próxima da ebulição (100 ou 212); porém, deve ser baixa como 90 (194) ou menos para ligeiramente fermentados ou chás verdes.

O " cultivo de bules " por uso repetido são um passatempo popular e refinado em Taiwan.
A proporção de folhas de chá para molhar também depende do tipo de folhas de chá usado. O bule pode ser preenchido de um quarto a três quartos cheio de folhas de chá, dependendo principalmente em como firmemente enroladas as folhas de chá estão, como resultado dos processos de assar e rolar. O bule é então enchido de água. O tempo de maceração começa a um minuto, mas varia de chá para chá. O tempo requerido para bebidas fermentadas subseqüentes das mesmas folhas deve ser proporcionalmente prolongado. O melhor tipo de bule para usar para a maioria dos chás fermentados é uma panela de cerâmica púrpura. O tamanho da panela deve estar em proporção correta ao tamanho das xícaras. Idealmente, as xícaras devem ter interiores brancos, para facilitar a precisão da cor do chá.

Pessoas cativadas pela bebida do chá também desfrutam a beleza e o tato de bules. Bules pequenos são usados para macerar chá (pelo método de maceração " kung fu ") na maioria das casas na República da China hoje em dia. Este método particular tem sido passado até o presente desde os dias do Imperador Shen Tsung da Dinastia Ming no século 16 na China, ostentando, assim, uma história de 400 anos. O aroma e a doçura do chá podem ser notados quando usado um bule pequeno para macerar o chá. Durante as Dinastias Ming (1368-1644) e Ch'ing (1644-1911), os bules de cerâmica púrpura de Yihsing e Kiangsu eram os mais famosos. Qualquer peça feita por um oleiro mestre é buscadas em todos os lugares e vale seu peso em ouro. Enquanto mestres oleiros na República da China continuam a produzir os tradicionais bules de cerâmica púrpura, eles também desenvolveram vários desenhos criativos de bules novos que receberam entusiasmada resposta pública. Colecionar bules se tornou um passatempo da moda.

O chá é a bebida nacional da China. O chá contém vitaminas, derivados de chá, óleos essenciais e fluoreto. É um diurético, atribuído com as propriedades de melhorar a vista e aumentar a agilidade, então os chineses acreditam que os bebedores freqüentes de chá desfrutam um palmo de vida a mais. Suas propriedades médicas e benefícios para o corpo humano foi de fato cientificamente provado e o chá veio ser reconhecido como um alimento natural saudável.

O chá é uma colheita de dinheiro vivo em Taiwan.
O chá é uma colheita de dinheiro vivo em Taiwan, um produto agrícola que é uma fonte de ganhos externos. Lojas especializadas em chá por toda a ilha continuam promovendo a arte de beber chá ativamente. " Casas de arte e chá " com interiores clássicos e elegantes se tornaram uma visão comum ao redor da ilha. Cada região também promove suas próprias competições de degustação de chá, atraindo a participação de muitos fazendeiros de chá, comerciantes de chá e conhecedores de chá. O preço de qualquer chá que é designado como de um nível superior em uma destas competições deslancha de imediato. Esta característica dá para as competições de chá uma atração extra e vigor. O costume de beber chá se tornou parte de uma vida espiritual sofisticada; e o espírito " arte e chá " que venera a natureza e não conhece fronteiras, é igual as relações interpessoais chinesas: morno e jovial.