Não abdicarei um pouco sequer de meu espaço e mistério…

Serei irreconhecível até ao momento certo, não tendo bem a certeza de qual momento esse será e quando aparecerá.

Mas tenho minha mente tranquila neste pensamento, pois esperarei a altura certa para me dar a conhecer ao mundo exterior que tanto anseia por me achar por completo. Apenas não fornecerei minha confiança toda, por enquanto. Não quero quebrar este dito mistério, segredos que tanto tenho preservado… e dá-lo-ei a pessoas dignas a esse descobrimento de mim.
Mas sem sombra de dúvida que temo por não encontrar tais pessoas.
É convicção em demasia em meu único corpo, pensar que me encontrarei com tal gente, talvez seja, talvez seja…
Mas poderá ser também meu subconsciente a tentar acordar, vir á tona, tentando mostrar como eu sou na realidade.
É pois, com certeza, uma visão de algo que não vive a vida, apenas observa. Aí se encontra minha mente, guardiã de meus entendimentos, reflexões, dúvidas e exactidão.

Autoria de: Márcia Wergikosky (escritas do meu passado)