Complexificação

É indiscutível que o ser humano actual é mais inteligente pois vive num ambiente mais rico e complexo. No entanto, todos nascem com as mesmas potencialidades mas desde a infância que se vão tornando mais ou menos inteligentes, em função da educação, dos estímulos e da vontade própria de aprender. Desde o aparecimento do homo habilis até ao Homem dos nossos dias, múltiplas alterações físicas e anatómicas se processaram na espécie humana, importando destacar a progressiva complexificação do sistema nervoso. Os seres humanos possuem um sistema nervoso muito complexo. O encéfalo dos mamíferos é mais complexo que o das aves, e dentro dos mamíferos, distingue-se o do Homem, cuja complexidade encefálica explica a grande diversidade de conduta e o elevado grau de elaboração de muitas delas.

Lentificação

O ser humano é o ser com a infância mais longa, demorando largos anos a ultrapassar a sua imaturidade e dependência dos outros. A lentificação no ritmo de desenvolvimento possibilitou a complexificação a nível de organização e funcionamento do nosso cérebro por isso pode-se dizer que o processo da lentificação não é uma perda de tempo no desenvolvimento humano. Esta também possibilita a individuação.

Individuação

Processo de singularidade e autonomia operado em correlação com a complexificação e que permite a cada ser humano tornar-se apto a comportar-se de modo original.

_______________________________________________

Assim com a complexificação, lentificação e individuação podemos concluir que é na prematuridade que potencialmente reside a força criativa que torna o ser humano autónomo e singular.

_____________________________________

A hereditariedade individual intervém na diferença que há entre cada Homem. Todos somos iguais devido á hereditariedade especifica mas todos somos diferentes. Herdamos um conjunto único de caracteristicas que nos distiguem de todos os que integram na nossa espécie. O nosso corpo e a nossa cara são únicos. Não é só a herediteriedade individual que faz de nós seres únicos. Ao longo da nossa vida adquirimos determinados comportamentos devido ás nossas condutas, ideias, costumes, sentimentos, atitudes, tradições e a todo o meio que nos envolve que nos faz ter a nossa própria maneira de agir e de pensar o que nos torna ainda mais únicos. O cérebro intervém nestes processos. É com ele que pensamos e que também está na base de tudo aquilo que somos. Por isso se diz que o nosso cérebro é tão único como a nossa cara.