O homem é um ser naturalmente nómada, e, num sentido evolucionista, a percentagem de tempo que a nossa espécie passou como nómada é esmagadoramente maior do que a percentagem de tempo que passou como sedentária, mas esta "frase" pode também pode ser abordada de muitas outras maneiras.

Do ponto de vista histórico, fomos nómadas por milhares de anos para podermos comer, caçar, sobreviver. Noutros pontos de vista podemos viajar com a imaginação, podemos viajar a dormir, acordados, para outros mundos num futuro já mais distante...

O homem é um ser viagante, sempre o foi, e sempre o será, mas cada viagem é adaptada a tempo .Este é o tempo do conhecimento.