"Professores e pais culpam tutela por provas desadequadas, tutela diz que há falta de preparação"

Ou seja e em português corrente, (i) os jovens estudaram mas não têm culpa do insucesso porque os exames eram muito difíceis; (ii) os profs ensinaram mas não têm culpa porque os exames feitos pelo ministério eram complexos e pouco concretos; (iii) o ministério fez exames normais e o insucesso decorre dos alunos estudarem pouco ou dos profs ensinarem "menos bem".

Boa! Fica tudo feliz e contente, cada parte encontra o seu "borrego" (bode soa mal!) expiatório e, assim, dorme-se bem!

Mas, vejamos um pouco para além do processo sumário e muito tuga de alienação de responsabilidades.
Os jovens terão motivação social para estudar nos tempos que correm?
Os professores terão motivação profissional para ensinar nos tempos que correm?
O ministério ... como o seu papel é apenas circunstancial, não me interessa para a conversa.

Claro que a maioria das respostas às 1ª e 2ª questões seria um clamoroso e quiçá justo NÃO!
Pois eu acho que sim! Mesmo que façam das tripas coração, acho que sim! É a única forma válida e sustentável de atravessar este deserto dos tempos que correm.
(Nota: eu sou professor)