O FALÓPIO (I)

I
O seu nome de batismo era Pinto, Manuel Pinto.
Filho da diáspora lusa em Paris,
em casa chamavam-lhe Petit Pinto.
Franzino, seco de carnes, semblante
focinhudo e olhos juntinhos à cana do nariz,
mais feio não podia ser.
Para cúmulo de mau fado,
toda a gente do bairro
o conhecia desde jovem por Falópio.
Porquê Falópio, perguntarão,
- Porquê Falópio?
Porquê o epónimo das trompas uterinas?
Calma, eu passo a explicar!