No land in sight I hear the rain falling on the roof but do not warn the overflows plaguing the world and my solitude is singing like a canary in a cage waiting for the Deluge /// Sem terra à vista ouço a chuva a cair no telhado mas não previno as inundações que assolam o mundo e a minha solidão canta como um canário na gaiola à espera do Dilúvio /// Armando TABORDA, 2014