I feel the sun

in the wrinkles of my hands

empty of light

the shadows are

on the fingers

rings sparkling

morning.


Sinto o sol

nas rugas de minhas mãos

vazias de luz

as sombras são

nos dedos

anéis que refulgem

manhã.

In "Palavras, Músicas e Blasfémias que Envelheço na Cidade", Ulmeiro Editores, 1996