Mi tre sxatas cxi tiu kanzono de Mariza, mi jam tradukis iom de gxin... Cxu vi povas helpi min finigxi la tradukado kaj korekti mia esperanttradukado malsupren ? Dankon



PORTUGALE



Chuva - Pluvo

As coisas vulgares que há na vida não deixam saudade

só as lembranças que doem ou fazem sorrir

Há gente que fica na história... na história da gente

e outras de quem nem o nome lembramos ouvir



São emoções que dão vida à saudade que trago

Aquelas que tive contigo e acabei por perder

Há dias dias que marcam a alma e a vida da gente

E aquele em que me deixaste não posso esquecer



A chuva molhava-me o rosto gelado e cansado

As ruas que a cidade tinha já eu percorrera

Ai..., meu choro de moça perdida gritava à cidade

e o fogo do amor sob a chuva à instantes morrera



A chuva ouviu e calou meu segredo à cidade

e eis que ela bate no vidro trazendo a saudade



ESPERANTE



La vulgaraj aferoj kiuj ekzistas en la vivo ne lasas sopiron

nur la aferoj kiuj dolorigas aux faras rideti

Ekzistas uloj kiuj restas en la historio... en la nia historio

Kaj iuj kiuj nek la nomon ni memoras auxdi

.

.

.