O nosso conhecimento científico sempre esteve e pressupõe-se que estará sempre condicionado por algo, quer seja de natureza religiosa, política ou qualquer outra causa social. Isto porque haverá sempre algo a opor-se ao desenvolvimento científico. Esta oposição poderá advir da natureza do próprio ser humano visto que este tem a tendência do conformismo, que por sua vez está relacionado com o medo que certas pessoas têm perante a mudança, e assim atrasa-se a abrangência do conhecimento humano diante do mundo natural. A oposição a nível político existe com o propósito de muitas vezes ser conveniente para os próprios ideais políticos que não se possua determinado conhecimento. Algo semelhante acontece a nível dos interesses económicos sempre que se lucra com o não conhecimento de algo (temos como exemplo a descoberta da cura para certas doenças).
É de notar também que o progresso científico tem um papel muito importante em construir o futuro na medida em que todo o tipo de tecnologias, novas formas de conforto e portanto tudo o que é necessário para o desenvolvimento do intelecto humano é proveniente do estudo da ciência. Portanto esta relação que a ciência tem com a política tem um forte impacto no futuro e, por isso, deverá sempre existir o cuidado de evitar pensamentos dogmáticos que impeçam o bom desenvolvimento do progresso científico de modo a melhorar o nosso futuro.