Nao te entendo
juro que nao!
Um dia vens contente,
no outro nao apareces
afinal que amor é esse
que estranha forma!
Nao te conheço
e se voltares
nao apareço
talvez assim aprendas
que tudo acabou
nada, nada restou!

Sao Percheiro tarde de Maio