</a Nao, eu tambem nao lamento nada mas choro minhas màgoas minhas alegrias passadas minha estrada percorrida para nada, para toda uma vida... Hoje cà longe penso em cada alegria cada momento entao eu choro cortadas minhas asas para voar presa sem me poder libertar sim, nao culpo ninguem nada, apenas o destino que me cortou os sonhos asas para poder voar... Sao Percheiro