A magia da noite sempre me apaixonou! Quando moça eu me quedava sozinha á janela olhando fascinada as mil constelações das estrelinhas se movimentando por esse planeta tão cheio de mistérios, e ali ficava horas a fio tecendo os mais belos e imaginários contos de fadas... A janela do meu pequeno quarto era mesmo fronteirinho ao mar, por isso eu podia sorver gota a gota toda aquela magia de inegualável beleza... Certamente já todos dormiam, ou então como eu davam largas ao sonho se fantasiando... Umas vezes eu me vestia de Bela Adormecida esperando que meu Principe me viesse tirar do sono profundo em que a bruxa má me deixara... Nem todos dormiam tal como eu... tinham deixado trancados nas gavetas cheirando a mofo pedaços de papel amarelecido de lindas juras de amor... Nos armários pendurados cabides vazios de ilusões que se perderam com o tempo, de um tempo que não voltaria, e eu continuaria ali sonhando até que o sono fechasse as pupílas que amantes se deitavam com a noite e sonhavam! São Percheiro