Nao, nao quero ser propriedade de ninguem

quero ser livre, ser gente alguem!

Quero cantar se me apetecer

chorar ao anoitecer

ser alegre cantar viver!

Ser propriedade de mim mesma

fazer o que me dà na gana

ser feliz alegre sacana

é tudo isso que eu quero

neste meu grito sincero!



Sao Percheiro, 16 de Agosto