Refletir uma vida em poucas linhas para nós é um imenso desafio. A situação é ainda mais impactante por se tratar da pessoa, do ser humano iluminado e grandioso que ao longo de mais de oito décadas desfilou seu vasto repertório de piadas, seu sorriso largo e sua simpatia pelos quatro cantos deste mundo.
Em seu olhar fulminante (e que olhar!) do fundo de seus olhos azuis, viajamos agora pelos céus e mares nunca antes navegados; lembramos da história daquele menino pobre nascido em Cantagalo, morador de Jaguarembé, pequena cidade do Norte Fluminense.
Naquele tempo, não... não se tinha Internet, celulares, telefone... Pra falar a verdade, naquela casa, mal se tinha um banheiro!!!!! Que o diga o rio Paraíba do Sul!!! Uma casa muito habitada, com quase vinte pessoas, onde seu Manoel cuidava com dona Gercilda, da criação de 14 crianças dos 16 filhos gerados por esse amor. Tempos onde o angu era o almoço, o lanche, o jantar e, às vezes, o café da manhã! Tempos onde tudo poderia faltar, menos o amor. Naquele lar, a união, os princípios familiares e a criação com base nos ensinamentos, divinos proliferavam e norteavam a vida de um jovem sonhador: Dulcydides – uma criança que ficava muito brava quando o chamavam de barata descascada e chorava piamente. Do sonho à realidade, muito trabalho cerceou a sua vida. Trabalhava em Campos de manhã para estudar a noite no colégio e tinha uma vida de luta, suor e sacrifício. O tempo o recompensou ao conhecer o grande amor de sua vida: a doce Therezinha – um amor eterno que perdura há mais de 50 anos e que fez frutos: quatro filhos: Gecilda, Scheilla, Leonardo e Leandro. Destes, os netos: Tiago, Thaís, Carina, Raphael, Marscelle, Gabrielle, João Leandro e Igor e ufa!!!! Os primeiros bisnetos: Cauã e Nina.
Viver ao lado de Dulcydides é tarefa para poucos. Perfeccionista, detalhista, perseverante, obstinado e durão, sr. Oliveira criou seus filhos com muito amor e carinho, sendo respeitado e amado por todos.
Dono de uma potente voz, Dulcydides encanta pela sua simplicidade ao cantar e impressiona com o timbre potente e afinado que tão bem soam aos nossos tímpanos.
Da sua vida ao lado da pianista Therezinha surgiu mais do que um dueto afinado, um casal que transborda carinho e simpatia, que conquista amigos e familiares diariamente.
Através da palavra, Dulcydides ganhou sua vida como representante comercial, industrial, comerciário e pessoa de bem, cumpridora de seus direitos e deveres.
Como pai, amoroso, ensinou aos filhos os mandamentos do nosso Pai maior: Jesus, e mostrou os caminhos de luz e amor para que todos pudessem seguir.
Em mais de 80 anos, Dulcydides agrega, familiares, amigos, irmãos, filhos e filhas em uma vida regrada, simples e de muito esforço e sacrifício. Uma jornada inesquecível para todos que têm o orgulho de estar ao seu lado, de conviver com essa figura, em amar esse ser humano bondoso, cuja retidão de caráter se mostra tão à tona e a honestidade se faz presente no seu dia-a-dia.
Hoje, nesta data – 13 de abril de 2013 – tão especial, em que homenageamos uma pessoa tão iluminada, muito nos recordamos do abraço afetuoso, das broncas no tempo de escola, dos cultos em casa às terças-feiras, dos almoços em família aos domingos, da expectativa em voltar do colégio e correr para os braços do nosso pai, mas assim mesmo falando em alto e bom som: o nosso pai, do qual sempre nos orgulhamos! Muito nos lembramos das reuniões de música com as quais aprendemos a conviver e fomos criados, das festas de toda família, da parceria mágica com seu melhor amigo, companheiro de todas as épocas e irmão verdadeiro, o tio Shirley.
Mas, o que fica mais latente na nossa memória e na de todos que o conhecem é aquele olhar afetuoso, o ombro amigo e as mensagens de luz e paz que ele passa a todos que o cercam.
Temos a impressão de que o amor de Dulcydides e Therezinha vai um dia sair da vida e estrelar um filme de Hollywood, cujas cenas sempre ficarão eternizadas em nossas mentes e memórias, como um filme que passa em nossa cabeça, cujo começo se deu em 1958 e nos passa a impressão de que o fim será, apenas e realmente, sabemos disso, um novo começo!
Pai, amigo, marido, irmão, companheiro... receba de nós a homenagem, aqui, de um amor verdadeiro!